top of page

Gasteria bicolor var. liliputana


A Gasteria bicolor var. liliputana é uma pequena suculenta nativa da África do Sul, e apresenta folhas que crescem em pares simétricas, na cor verde escura com manchas brancas na parte superior, com até 10cm de comprimento e 1,5cm de largura. Podem alcançar até 10cm de altura e formam pequenas colônias com os novos brotos que crescem na sua base.

É uma Gasteria muito fácil de cultivar, que pode ser mantida em vasos pequenos ou mesmo em mini-jardins de suculentas. Prefere solos bem drenados e não tolera o excesso de umidade. Esta espécie é resistente à seca e pode suportar longos períodos sem água. Manchas pretas são sinais de fungos, resultantes de umidade excessiva ou água acumulada nas folhas.


As Gasterias assim como as Haworthias são suculentas que se adaptam em ambientes internos sem sol direto. Mas para alcançar pleno desenvolvimento é indicado algumas horas de sol diárias. O período de floração costuma ser a partir da metade do inverno até a primavera, com flores rosa-avermelhadas. Para florirem precisam de 4 a 6 horas diárias de sol.





Em resumo, a Gasteria bicolor var. liliputana é uma suculenta encantadora, perfeita para quem quer uma espécie mais exótica na coleção ou para terrários de cactos e suculentas.

 

Luminosidade: Se adapta a meia-sombra e sol pleno.


Regas: Sempre que o solo já estiver seco. Regar até escorrer um pouco de água pelo fundo do vaso e conferir se a terra já secou totalmente antes de regar novamente.


Substrato: Pronto para suculentas ou para plantas ornamentais a base de turfa e casca de pinus moída. O importante é ter uma textura leve.


Fertilização: Uma vez na primavera e uma vez no verão, com fertilizante para suculentas ou cactos.


Propagação: Multiplicação por brotos laterais na base.


Família: Asphodelacea

Gênero: Gasteria

Nome científico: Gasteria bicolor var. liliputana

 

Fotos: Terrários & Suculentas




Commentaires


bottom of page